Desfiles de 7 de setembro (Que idiotice!)

Desfiles de 7 de setembro (Que idiotice!)

Marcelo Pereira Rodrigues (MPR)

Filósofo e escritor. Editor-chefe da Revista Conhece-te. Escritor, autor de 12 livros, no Brasil e no exterior. Foi um dos destaques da Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro. Dentre tantas obras de sucesso, é autor de “Acústico MPR: Os Piores Sucessos & Os Melhores Fracassos de Marcelo Pereira Rodrigues”.

www.revistaconhecete.com.br
www.marcelopereirarodrigues.com.br

“Marcha soldado / cabeça de papel / se não marchar direito / vai preso no quartel”. Relembro aqui essa cantiga popular para problematizar um acontecimento que, entra ano sai ano, impera em nossa sociedade: a comemoração da Independência do Brasil. O 7 de setembro. Onde as escolas se comprometem a levarem os seus alunos a marcharem. Está bem, vou pegar leve: desfilarem. Mas aí cabe a pergunta do filósofo: num regime democrático e de direito, qual o sentido de obrigarem os alunos a participarem de uma data cívica e militar? Moro próximo a uma escola e desde agosto ouço tambores rufando dia e noite, com alunos ensaiando esse inferno sonoro. Como a prática é recorrente, de anos e anos, penso que tocar tambor passa ao largo de as crianças obterem cidadania.

Cidadania seria compactuar com uma educação que eliminasse o caos em que o Brasil se encontra: índices ridículos de aprendizagem de matemática, com as simples quatro operações; desconhecimento quase total da teoria da Evolução de Charles Darwin e índices de aprendizagem em ciências semelhantes aos neurônios de um gato; índices insuficientes de leitura, onde grande parte dos formados no Ensino Médio não conseguem interpretar um simples artigo de jornal (inclusive este); matérias obsoletas que não encontram ressonância na atualidade, e na aula do “cuspe e giz”, cresce o desinteresse, a desinformação, e a escola (nada cívica) vai formando pequenos idiotas que irão compor o quadro da sociedade mais à frente, como adultos. Lógico, há sempre raras exceções. Vez ou outra, a vida nos dá um Albert Einstein.

Mas voltemos ao famigerado, pobre, ridículo e desinteressante desfile de 7 de setembro para crianças. Que, debaixo das intempéries do tempo, têm que passar em frente ao palanque das autoridades (que coisa mais medonha!) Estes sim salvaguardados do clima e do tempo. Pais, vocês continuarão permitindo essa tortura aos seus filhos? Em troca de pontos de participação? Outra coisa atrasada, ridícula, infeliz! Pelo que tenho visto, bater tambor ao longo dos tempos não tem ajudado em nada na construção da cidadania das crianças. Pois hoje, muitos pais que já foram crianças um dia, e também rufaram tambores, não deram em nada promissor. Reafirmo, há sempre exceções à regra.

Claro que posso ver beleza em desfiles praticados por militares. Por militares, que fique bem claro! Já assisti com gosto a troca de guardas no Palácio La Moneda, em Santiago do Chile e também a diversas paradas militares, sempre muito belas. Respeito as Forças Armadas. O que não respeito e faço questão de zombar é de obrigarem crianças a desfilarem em troca de pontos de participação. Volto a afirmar: coisa mais ridícula!

Comentários

PortalLafaiete.com.br Política de Comentários

Use e abuse do espaço, mas lembre-se de todas as regras antes de participar!

Por favor leia nossa política de comentários antes de comentar.

Participe da discussão...