Francamente...

Somos muito dependentes do aval alheio, necessitamos da aprovação dos outros, mesmo negando até para nós mesmos, em qualquer ação.

Seja na escolha da escola dos filhos, na forma como os educamos, no carro ou casa que compramos, com o que trabalhamos, ao encontrarmos um (a) parceiro (a), em relação as amizades que fazemos e até na hora de definirmos qual salão de festas iremos festejar nossas vidas. Infelizmente somos assim, meio que preocupados com a opinião das pessoas. Precisamos de aprovação!

Por mais donos que sejamos de nossas vidas, vivemos em sociedade e no caso da nossa, conservadora e bastante exigente. Não gostamos de ficar fora dos padrões, ser diferente não é um adjetivo que soa bem a todos.

Temos alguns exemplos que acreditamos serem os certos a seguir, entendemos que é o jeito certo de ser bem sucedido, respeitado e com certeza, aceitos - necessidade vital.

 Questões culturais muitas vezes, que nos engessam de tal forma que nos impedem de sermos exatamente como gostaríamos de ser e que, na maioria das vezes, passa desapercebido, nos retirando assim a possibilidade de sermos mais libertos e felizes. Coisas da vida...difíceis de assimilar...

Fazer do nosso jeito, rejeitando padrões, nos deixa vulneráveis, com sensação de não pertencimento, e isso nos amedronta, pois por mais que nosso ego possa nos impulsionar a sermos melhores que os outros, a posição de " menor ou inferior " aos outros sequer transita em nossas cabeças, daí o igual ou padronizado, é uma condição que nos conforta e nos deixa equalizados perante os outros.

Somos humanos, simples assim.
Aquele abraço!

Soraya Franco.

Convidou alguém para jantar fora, independente do sexo, significa que você irá pagar a conta, mas nada impede que esta seja dividida se quem você convidou insistir nessa questão.

No caso de convidar amigos, desde então já pode deixar claro que cada um pagará sua parte, isso é super usual nos dias de hoje.

E, caso você convide uma ou mais pessoas para jantar em sua casa, nada contra pedir que o convidado, ou os, leve a bebida ou os aperitivos para colaborar.

Sapato e bolsa combinando já não é mais necessário, o importante é que conversem entre si.

Conjunto de brincos, pulseiras, colar e anéis, exceto que sejam joias luxuosas, não transmitem personalidade.

Com a evolução da moda, o que mais " combina" é criatividade e conforto. De nada adianta você usar um vestido de grife, caríssimo e não se sentir bem dentro dele. Ou um par de sapatos que além de lhe machucar os pés, não permita que você se sinta natural e dessa forma não aproveite o evento em questão.

Moda é e sempre será um indicativo, não uma obrigação ou uma regra a seguir à risca. Você precisa tirar dela ideias e com isso montar sua própria produção, afinal como você se veste mostra a imagem do que você realmente é.

Você pode, com toda a tranquilidade do mundo, declinar de um convite que você possa não ter interesse, e até ai tudo bem.

O que não pode, ou melhor não deve, é se comprometer e não ir.

Poder você até pode, mas francamente? Não deve...

Comentários

PortalLafaiete.com.br Política de Comentários

Use e abuse do espaço, mas lembre-se de todas as regras antes de participar!

Por favor leia nossa política de comentários antes de comentar.

Participe da discussão...