Quando procurar um terapeuta ocupacional

Um pouco sobre mim

Sou Fabiana Rodrigues terapeuta ocupacional à 13 anos, especialista em neonatologia e autismo, pós graduada em psicomotricidade, terapia ocupacional infantil, certificação internacional em Integração Sensorial, Bobath infantil e bandagem terapêutica.

Experiência em contexto hospitalar, clínica e escolar. Faço parte da equipe do Instituto Educacional Piuí Chá Chá e do Colégio Nova Estação desde 2017.

O que vamos ver aqui

Meu objetivo nessa coluna é auxiliar as crianças e pais que necessitam de terapia ocupacional com informações, orientação e dicas, vamos abordar temas importantes que pode te ajudar, espero que goste.

Quando procurar ajuda?

Vejo que muitas pessoas não sabem quando devem procurar um Terapeuta Ocupacional, por isso separei algumas perguntas para você responder antes de explicar o que fazemos e como atuamos:

1. Meu bebê está com reflexos e reações atrasadas para o desenvolvimento neuromotor e sensorial?

Não sustenta a cabeça, não rola, não engatinha, apresenta dificuldade em reconhecer estímulos visuais e auditivos.

2. Parece desajeitado ou descoordenado em seus movimentos? 

3. Tem dificuldades em ter novas idéias para brincar ou em saber como brincar com os brinquedos e com os outros?

Parece não gostar do brincar?

4. Cai frequentemente e tem tendência a tropeçar e bater nas coisas? 

5. Parece ter problemas em focar os olhos em objetos em movimento?

6. Não consegue manter-se sentado direito na cadeira? 

7. Confunde esquerda/direita ou as noções cima/baixo? 

8. Vira todo o corpo para conseguir alcançar um objeto? 

9. Demonstra uma preensão imatura (ato de prender algo)? Tem dificuldades em pegar no lápis? 

10. Faz muita ou pouca pressão do lápis no papel? 

11. Tem dificuldades em cortar? Tem dificuldade em cortar por cima das linhas ou colar imagens no local correto? 

12. Tem uma escrita desorganizada? Tem dificuldade no espaçamento das letras, respeitarem as margens? 

13. Tem uma escrita ilegível? 

14. Tem dificuldades em pintar dentro dos contornos? 

15. Parece extremamente sensível ao som? Os barulhos de pessoas e objetos distraem-no de tal forma que não consegue terminar as tarefas? 

16. Tem dificuldade em montar quebra-cabeças ou fazer construção de blocos? 

16. Tem dificuldades em vestir-se, lavar as mãos, utilizar o garfo e a faca simultâneamente? 

17. Não consegue abotoar botões das camisolas, abrir camisolas com fechos e/ou fazer o laço no sapato? 

18. Está sempre desatento, não se mantêm sentado, procura todo o tipo de objetos? 

19. Tem dificuldade em realizar movimentos de forma fluida e ritmada? 

20. Tem dificuldade em tarefas como atirar uma bola, correr, saltar, pular? 

Os sinais de que a criança precisa de Terapia Ocupacional podem ser sutis à princípio, por isso, é importante que os pais acompanhem de perto o seu dia a dia.

Se você respondeu sim para uma ou mais questões, é importante que procure um terapeuta ocupacional e realize uma avaliação com o seu filho, ainda que cada criança tenha seu próprio ritmo de desenvolvimento, é preciso ter ajuda de um profissional quando há alguns destes sinais.

Quanto mais cedo for definido a melhor abordagem, melhor será trabalhado o desempenho da criança, diminuindo o comprometimento no futuro, melhorando a qualidade de vida dos pequenos e também dos pais.

Fabiana Rodrigues
Terapeuta Ocupacional
Crefito 4 11582 TO
31 971251411

Comentários

PortalLafaiete.com.br Política de Comentários

Use e abuse do espaço, mas lembre-se de todas as regras antes de participar!

Por favor leia nossa política de comentários antes de comentar.

Participe da discussão...