Como a terapia ocupacional pode contribuir no desenvolvimento infantil

A terapia ocupacional contribui no processo de estimulação das crianças, com o objetivo de desenvolver e aprimorar as funções do sistema nervoso dos pequenos nos aspectos físicos, cognitivos e sensoriais.

O estímulo precoce, como o próprio nome já diz, tem como objetivo desenvolver e potencializar, através de jogos, exercícios, técnicas, atividades, e de outros recursos, as funções do cérebro do bebê, beneficiando seu lado intelectual, seu físico e sua afetividade. Um bebê bem estimulado aproveitará sua capacidade de aprendizagem e de adaptação ao seu meio, de uma forma mais simples, rápida e intensa.

É através do brincar que a criança se desenvolve e conhece o mundo ao seu redor, e são as experiências e explorações que oferecemos desde pequenos que irão aprimorar a capacidade de aprendizagem. Quanto mais estímulos e brincadeiras melhor desempenho global das crianças. Todos sabemos que as crianças nascem com um grande potencial e que cabe aos pais fazer com que este potencial se desenvolva ao máximo de forma adequada, positiva e divertida.

Desde o nascimento até os 3 anos de idade, o desenvolvimento neuronal das crianças alcança seu nível máximo. A partir dos 3 anos, começará a decrescer até sua total eliminação aos 6 anos de idade, quando já estarão formadas as interconexões neuronais do cérebro das crianças, fazendo com que seus mecanismos de aprendizagem sejam parecidos ao de uma pessoa adulta. É claro que continuarão aprendendo, mas não ao mesmo ritmo e com todo o potencial de antes.

Sendo assim é muito importante o apoio de um Terapeuta Ocupacional para avaliar as crianças e estimular as mesmas em cada área e em cada etapa do desenvolvimento. Caso seja observado algo de diferente no desenvolvimento de sua criança busque ajuda de um profissional dessa área. Esse profissional também pode ajudar as crianças típicas, estimulando com o brinquedo, brincadeira, posicionamento certo em cada fase de seu desenvolvimento. Ele pode orientar quais os estímulos necessários em cada fase.

Principais contribuições da Terapeuta Ocupacional para o desenvolvimento infantil:

· Realizar avaliação e o acompanhamento do desenvolvimento neuropsicomotor;

· Realizar a avaliação, estimulação e reabilitação sensorial do bebê;

· Orientar os pais e\ou professores sobre o atraso no desenvolvimento e as alterações que podem influenciar no desenvolvimento infantil;

· Estimular a fase sensório-motora que acontece desde o nascimento do bebê até os dois anos, preparando a criança para continuar o desenvolvimento adequado para a aprendizagem e desenvolvimento global;

· Realizar adaptações nos mobiliários para o posicionamento adequado ao sentar, deitar, brincar, garantindo a qualidade no desenvolvimento motor;

· Estimular os bebês para que alcancem os marcos do desenvolvimento normal para cada idade;

· Preparar o ambiente para que favoreça a exploração e o desenvolvimento de suas habilidades.

Fabiana Rodrigues
Terapeuta Ocupacional
Crefito 4 11582 TO
31 971251411

Instagram

Referências:
AMERICAN OCCUPATIONAL THERAPY ASSOCIATION – AOTA. Occupational Therapy Practice
Framework: domain and process. American Journal of Occupational Therapy, New York, v. 56, n. 6, p. 609-633,
Nov 2002. http://dx.doi.org/10.5014/ajot.56.6.609
PEDREMÔNICO, M. R. M. Problemas de Desenvolvimento da Criança: prevenção e intervenção. In: ENCONTRO DE ESTUDOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO EM CONDIÇÕES ESPECIAIS, 2., 2003, São Paulo.
GRIGOLATTO, T. et al. Intervenção Terapêutica Ocupacional em CTI Pediátrico: um estudo de caso.
Cadernos de Terapia Ocupacional da UFSCar, São Carlos, v. 16, n. 1, p. 37-46, 2008.

Comentários

PortalLafaiete.com.br Política de Comentários

Use e abuse do espaço, mas lembre-se de todas as regras antes de participar!

Por favor leia nossa política de comentários antes de comentar.

Participe da discussão...